20 de abril de 2014

Principais tipos de suplementos nutricionais





Suplementos nutricionais: Para alguns especialistas, produto pode ser gasto desnecessário de dinheiro

Na teoria, suplementos nutricionais são indicados quando a alimentação não é suficiente para oferecer todos os nutrientes que uma pessoa precisa para se manter saudável. No caso de quem utiliza os produtos para ajudar no ganho de massa muscular, essa lógica é um pouco diferente. Mesmo a comida tendo os nutrientes necessários para promover o ganho da massa muscular, alguns especialistas defendem que os suplementos são uma forma mais prática de obtê-los de uma só vez. Além disso, certos produtos oferecem proteínas e carboidratos que são absorvidos rapidamente pelo corpo, o que, segundo eles, pode acelerar os efeitos positivos da nutrição

Whey protein

O que é: Mistura de carboidrato, gordura e principalmente proteína. O whey é um tipo de proteína extraída do soro do leite em um processo que retém apenas as moléculas menores do nutriente e, por isso, é absorvida mais rapidamente pelo organismo.
 
Para que serve: Por conter proteínas que são rapidamente absorvidas, costuma ser indicado após um treino de força para suprir a necessidade proteica do corpo para regenerar o músculo após exercícios do tipo.
 
Indicação: De acordo com Antonio Lancha Junior, professor de nutrição da Escola de Esporte e Educação Física da USP, o whey protein pode ser benéfico a pessoas que praticam alguma atividade física de resistência e desejam conquistar músculos ou a idosos com tendência a perder massa muscular.
 
Cuidados: A quantidade de proteína ingerida ao dia não deve ultrapassar 2 gramas para cada quilo de peso total do atleta, segundo o professor da USP. Por isso, ao incluir whey protein na dieta, é preciso assegurar-se que a alimentação e o suplemento, juntos, não excederão essa quantidade. Uma dieta rica em proteína sobrecarrega os rins e pode levar a distúrbios renais, além de elevar o risco de morte.

Creatina

O que é: Nutriente composto por aminoácidos presente em qualquer tipo carne e nas células do corpo humano, inclusive as musculares. Dentro delas, a creatina se une a uma substância chamada fosfato, e a dupla tem a função de armazenar energia.
 
Para que serve: Exercícios de resistência exigem maior produção de energia pelas células musculares, aumentando a necessidade de creatina. O suplemento ajuda na reposição energética das células musculares após um treino de força. "Na prática, a creatina não faz com que uma pessoa consiga carregar mais peso, mas que ela faça mais repetições de um determinado exercício, aumentando o estímulo para ganhar massa muscular", diz o professor da USP Antonio Lancha Junior.
 
Indicação: De acordo com o fisiologista do esporte Turíbio Leite de Barros, quanto maior o estímulo para o músculo gastar a creatina das células, mais amplo o benefício do suplemento. Ou seja, os resultados do suplemento aumentam quando mais intensa e frequente for a atividade física.
 
Cuidados: Assim como a proteína, a creatina é quebrada em aminoácidos quando sintetizada pelo organismo. O excesso de aminoácidos precisa ser jogado fora pela urina, trabalho que é realizado pelos rins. Por isso, doses altas de creatina podem sobrecarregar o órgão e prejudicar a função renal.

BCAA

O que é: BCAA é a sigla em inglês para aminoácidos em cadeia ramificada. É composto por moléculas formadas por três aminoácidos que são intensamente processados pelos músculos, que os usam como fonte de energia.
 
Para que serve: Os aminoácidos presentes no suplemento ajudam a inibir e reparar o dano muscular que o exercício de força provoca. Na prática, evitam dores após a atividade física. "Com isso, a pessoa consegue melhorar o desempenho no próximo treino, ajudando indiretamente no ganho de massa muscular", diz o fisiologista Turíbio Leite de Barros. 
 
Indicação: O BCAA não surte efeito caso uma pessoa não precise se recuperar de um treino de força. Por isso, é indicado a quem pratica exercícios físicos e sente necessidade de regenerar os músculos para o treino seguinte.
 
Cuidados: Assim como a creatina, exagerar no BCAA faz com que o corpo tenha que jogar fora aminoácidos em excesso, um trabalho que sobrecarrega os rins, podendo causar problemas sérios no órgão.

Maltodextrina

O que é: Carboidrato proveniente do amido de milho que tem alta absorção pelo corpo.
 
Para que serve: Uma atividade física intensa gasta a reserva de energia que há dentro das células musculares, a qual precisa ser reposta em forma de carboidrato. "Sem carboidrato, o corpo pode usar o estoque de proteína para transformá-la em energia, diminuindo a massa muscular", diz o fisiologista Turíbio Leite de Barros. A maltodextrina fornece carboidrato — ou seja, energia – de forma rápida para que uma pessoa se recupere de um exercício muito intenso e não perca massa muscular.
 
Indicação: O suplemento é recomendado para praticantes de atividades muito intensas, como maratonistas ou pessoas que combinam dois treinos aeróbicos de alta intensidade, por exemplo.
 
Cuidados: Consumir carboidrato é essencial após um treino de força, mas apenas a quantidade necessária para repor a energia gasta durante o exercício. Em excesso, ele deixa de ajudar no ganho de massa muscular e se transforma em gordura corporal, ou seja, engorda. Além disso, a maltodextrina é um carboidrato de rápida absorção, o que significa que aumenta os níveis de glicose no sangue e, em grandes quantidades, ajuda a elevar o risco de diabetes.

Termogênicos

O que são: Substâncias que estimulam o metabolismo. Existem diversos tipos de termogênicos, inclusive alguns compostos por substâncias proibidas, como anfetaminas e hormônios da tireoide, como T3 e T4. No Brasil, apenas os feitos a partir da cafeína são aprovados.
 
Para que servem: Ao estimular o metabolismo, ajudam a melhorar o desempenho nos exercícios físicos e a queimar mais calorias.
 
Indicações: Pessoas que desejam mais disposição para praticar atividade física.
 
Cuidados: O suplemento tem um abrangente grupo de risco. Por isso, antes de tomá-lo é recomendável consultar-se com um médico. Os indivíduos com problemas cardiovasculares, hipertensão e aqueles com histórico de doenças psiquiátricas devem manter distância do produto. O uso inadequado pode causar arritmia, insônia, infarto, AVC e até morte súbita.








Comente:


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *