27 de fevereiro de 2013

14:52

Conheça os mitos e as verdades sobre o tema: perda de peso


foto
Foto: Getty Images
Definir como meta grande perda de peso é melhor para emagrecer

Será que o sexo realmente conta como exercício? É melhor estabelecer uma meta por partes? Exercitar-se pouco, mas regularmente realmente faz a pessoa emagrecer muito? Uma pesquisa sobre perda de peso intitulada Mitos, presunções e fatos sobre a obesidade, publicada no The New England Journal of Medicine, divulgada pelo jornal Huffington Post, tenta responder a essas e muitas outras perguntas. O artigo reúne algumas informações surpreendentes sobre emagrecimento enquanto outras condizem com o senso comum sobre o tema.

O médico funcional Mark Hyman, colunista do Huffington Post, defende que as pessoas são diferentes e por isso, o que funciona em um organismo pode não ter o mesmo efeito em outro. Porém, algum hábitos são saudáveis mesmo que não gerem uma grande perda de peso em todos que os adorarem. Confira o que realmente funciona para emagrecer e o que é mito:

Se você fizer pequenas mudanças em seu estilo de vida irá perder peso a longo prazo
Mito. A maioria das pessoas já ouviu que cortar 100 calorias por dia ou aumentar um pouco a quantidade de exercícios é suficiente para perder muito peso a longo prazo, é uma questão de consumo e gasto de calorias. No entanto, a matemática não se aplica com tanta facilidade aos seres vivos. Estudos comprovam que a perda de peso não se mantém no mesmo ritmo graças às mudanças no metabolismo que ocorrem enquanto a pessoa emagrece. Portanto, para ter uma grande perda de peso é preciso fazer uma grande mudança.

Não defina grandes metas, pois isso gera frustração e fracasso
Mito. Se você definir como sua meta uma grande perda de peso terá mais chance de emagrecer bastante do que se mantiver objetivos "realistas". Se seu desejo é perder 20 kg defina isso como sua meta final. Estudos mostram que as pessoas são mais capazes de perder muito peso quando pensam grande, ao contrário do que dita o senso comum.

Quem perde peso muito rápido engorda novamente
Mito. Fomos ensinados que se você seguir um plano de emagrecimento rápido não perderá tanto peso a longo prazo quanto se estivesse em um plano mais lento e gradual. Porém, estudos mostram que isso não é verdade, pois quando a pessoa percebe as melhorias em seu corpo se anima a manter uma vida mais saudável. Para o pontapé inicial vale até aderir a uma dieta mais radical, sempre seguindo orientação de um especialista.

É preciso estar preparado para ter sucesso e passar por processos de mudança de hábitos
Mito. A ciência nos diz que aqueles que tentam perder peso sem sentir pronto também podem obter sucesso. Você pode agir, mesmo sem ter certeza de que vai dar certo. A partir do momento em que começar a perder peso o ânimo e a motivação tendem a aparecer.

O sexo é um bom exercício
Mito. Todos têm a sensação de que o sexo é um bom exercício. No entanto, a queima de calorias durante essa atividade varia muito de acordo a duração, movimentação e do corpo de cada um. É possível queimar 300 calorias, sim, mas também é possível que você elimine apenas 21 calorias. Se você ficar sentado assistindo TV vai perder cerca de 14 calorias. Então, se você não for um especialista em sexo tântrico é melhor procurar outra atividade para ajuda-lo a perder peso.

O café da manhã é uma peça chave para o emagrecimento
Verdade. Segundo Mark, pessoas que perderam muito peso e conseguiram permanecer magras por pelo menos quatro anos têm apenas duas coisas em comum: o café da manhã e o exercício regular. Caprichar na primeira refeição do dia é uma ótima estratégia, mas nada de muffin, sonhos ou alimentos gordurosos e calóricos. O segredo aqui é a proteína, que ajuda a acelerar o metabolismo e controla o apetite.

Comer frutas e vegetais ajuda a emagrecer
Verdade. Quem come frutas e vegetais ingere menos bobagens e faz seu organismo funcionar melhor. Esse é um dos únicos temas em que os especialistas em nutrição são unanimes.

O ambiente afeta nos níveis de obesidade
Verdade. Embora não tenha sido provado que mais parques e calçadas levar a uma população mais magra, Mark afirma que o ambiente tem uma participação na saúde. O pesquisador Dan Buettner realizou um experimento no qual implementou mudanças no ambiente gerando uma perda significante de peso, provando que esse quesito importa, sim.

18 de fevereiro de 2013

12:14

Quatro estratégias para acelerar seu emagrecimento


Musculação ajuda a emagrecer. Crédito: Getty Images.


Está difícil emagrecer? Então veja aqui quatro estratégias que aceleram a queima de calorias e enxugue os quilinhos que faltam para entrar em forma.

1. Movimente-se ao máximo
Dá para gastar 500 calorias se você não ficar sentada o dia todo. Faça caminhadas extras (desça dois ou três pontos de ônibus antes e ande até o destino) e troque o elevador pela escada.

2. Não dispense a musculação
Para manter o músculo ativo, o corpo gasta 30% a mais de calorias, mesmo quando está em repouso. Que tal começar agora?  Mas vale lembrar que, antes de mais nada, consulte um educador físico.

3. Capriche no desjejum
Estudo publicado na revista americana The Journal of Obesity revela que um café da manhã rico em proteínas (leite, queijos e ovos) acelera a queima calórica e diminui a fome.

4. Aposte nos chás
O chá vede, o de centelha asiática e o de cavalinha ajudam a combater a gordura localizada e eliminam o inchaço. Experimente!


14 de fevereiro de 2013

10:57

Saiba mais sobre Aminoácidos




Os aminoácidos são os elementos que formam as proteínas, fornecendo energia ao corpo e definindo os músculos. Para que o organismo possa metabolizar as proteínas, primeiro tem de decompô-las em aminoácidos.

Depois de um treino, especialmente se o organismo não ingeriu proteínas durante um longo período de tempo, os músculos necessitam que os aminoácidos estejam disponíveis rapidamente.

Na natureza existem cerca de 200 aminoácidos, mas só 21 são metabolizados pelo organismo humano. Entre estes, oito são chamados essenciais, isto é, não sendo sintetizados pelo nosso organismo, devem ser fornecidos pelos alimentos.

Os 13 produzidos no organismo são chamados de não-essenciais.

Os aminoácidos essenciais são a leucina, isoleucina, valina, triptofano, metionina, fenilalanina, treonina e lisina (a histidina é um aminoácido essencial na infância).

Os não-essenciais são: Alanina, arginina, ácido aspártico, aspargina, ácido glutâmico, cistina, cisteína, glicina, glutamina, hidroxiprolina, prolina, serina e tirosina.

Os aminoácidos deixam os músculos maiores e mais fortes, previnem a destruição do tecido muscular; a fadiga, o cansaço, ajudam a fortalecer o sistema imunológico e garantem energia para aumentar a resistência do corpo durante a prática de atividade física.

Por Marco de Cardoso

09:40

O que são alimentos funcionais?


Getty ImagesRepolho e brócolis traze benefícios ao metabolismo e à fisiologia


Os alimentos funcionais são definidos como alimentos que além de nutrir o organismo, também atuam trazendo benefícios ao metabolismo e à fisiologia das pessoas proporcionando a prevenção e o tratamento de doenças físicas ou mentais.
Entre os principais alimentos funcionais destacam-se a soja, o tomate, os peixes, o óleo de peixe, linhaça, o brócolis, a couve-de-bruxelas, o repolho, o alho, a cebola, frutas cítricas, chá verde, as uvas e o vinho tinto e os cereais integrais, como aveia e farelos.

Siga nosso twitter!

São alimentos que através de determinados nutrientes e componentes ativos atuam sobre o organismo, provocando ganhos metabólicos e fisiológicos, garantindo a boa saúde do indivíduo. Um dos melhores alimentos funcionais é o óleo de canola, rica fonte de ômega 6 e ômega 3. Esse óleo pode ser introduzido na dieta usual para regularizar a deficiência destes ácidos graxos essenciais.

Estudos científicos mostram que a ingestão dos chamados alimentos funcionais, têm contribuído em muito para a redução de casos de invalidez e até mortes, provocados por várias enfermidades crônicas como arteriosclerose, hipertensão, diabetes, obesidade e câncer.

4 de fevereiro de 2013

08:40

Os grandes benefícios do Vinagre



Ao escolher o vinagre para a salada, muitos não sabem que estão usando um ingrediente poderoso. O vinagre é considerado um dos primeiros remédios da humanidade, e já serviu para conservar alimentos e até foi utilizado como produto de limpeza. Diversos estudos revelam que incluir uma pequena quantidade do líquido na dieta auxilia no combate de diversas doenças. Dentre seus nutrientes destacam-se: potássio, magnésio, fósforo e cálcio, vitaminas, ácidos orgânicos, proteínas, ferro e ácido fólico. Para Érika Teixeira, nutricionista do Hospital Albert Einstein (SP), o vinagre é um coadjuvante no combate à hipertensão, ajuda a digestão, retarda o envelhecimento e previne contra o aparecimento de tumores cancerígenos, além de ter baixo teor calórico.

Benefícios à saúde

Com apenas uma colher de sopa de vinagre, a digestão é estimulada, pois o condimento favorece a secreção do suco gástrico e aumenta a ação dissolvente do estômago. Por ser derivado do vinho, ele possui antioxidantes e flavonoides, substâncias que reduzem o envelhecimento precoce e os riscos de desenvolvimento de doenças crônicas, como as cardiovasculares. Também preserva a elasticidade e flexibilidade das artérias.

O vinagre balsâmico, por exemplo, elimina os radicais livres, desobstrui as artérias, reduz o colesterol e previne o câncer. Em relação ao diabetes, já foi comprovado que seu consumo controla o índice glicêmico. Em 2007, no Japão, foi realizado um estudo com ratos diabéticos. Os pesquisadores incluíram vinagre de maçã nas rações, o que resultou na redução dos níveis de colesterol e do diabetes.

O condimento também diminui a pressão arterial e, por aumentar a solubilidade do cálcio, contribui para a melhor absorção do mineral pelo organismo, protegendo a saúde dos ossos e músculos. As pessoas hipertensas que precisam consumir sódio com moderação podem utilizar o vinagre como substituto do sal. E, por ser altamente diurético, possui também qualidades antissépticas e antibióticas e também é rico em sais minerais importantes para os processos bioquímicos do organismo. "O vinagre contribui para o equilíbrio do metabolismo e também ajuda a eliminar toxinas e bactérias do organismo. Por conter vitaminas do complexo B, é metabolizado rapidamente, não acidificando nem sobrecarregando as vias urinárias", explica Rosilene Melo, nutricionista do Hospital 9 de julho (SP).

O "santo remédio" também pode ajudar a restaurar a textura natural da pele, resolver problemas de ressecamento, coceira, acne e descamação. Alivia também os pruridos e dores musculares. "É muito importante ressaltar: os benefícios somente serão efetivos no organismo, se houver regularidade no consumo", esclarece Sandra Ososhi, nutricionista do Hospital São Camilo (SP).

Escolha o tipo certo

Além das saladas e maioneses, o vinagre pode atuar como conservante e agente de amaciamento de carnes temperadas, legumes em conserva, bem como molhos de pratos quentes. Ele pode ser utilizado em peixes, frutos do mar, aves e risotos. Os cítricos são ideais para pratos com pimenta vermelha, temperos de folhas e também queijos. Os de arroz combinam com pratos japoneses como sushis e sashimis. Os de vinho branco e de frutas proporcionam o equilíbrio harmônico entre doçura e acidez. Existem vinagres para todos os gostos no mercado, mas, na hora de escolher qual comprar, é primordial averiguar rótulo, embalagem e validade, para obter um alimento seguro. Fique atento no aspecto do produto, se está límpido e sem substâncias ao fundo da embalagem; a cor deve estar de acordo com a matéria-prima de origem e o odor precisa ser característico. "Ao comprar, verifique a procedência, data de embalagem e se o vinagre está estocado ao abrigo da luz e calor. Considere sempre a recomendação do fabricante, para o modo e tempo de conservação do produto após aberto para que não perca suas propriedades", expõe Érika.

Há poucas restrições para o consumo do vinagre. Ele pode ser consumido por todos os indivíduos, mas não é indicado àqueles com intolerância a alimentos ácidos ou problemas estomacais. Estudos comprovam que, por ser ácido, em excesso, ele pode corroer o esmalte dos dentes. A substância pode causar reações alérgicas em pessoas sensíveis ao líquido e trazer dores de cabeça ou abdominais.

Vinagre de maçã: um aliado da sua saúde
Com o sabor mais suave, o vinagre de maçã é obtido do suco fermentado da fruta, o que confere a ele menos acidez e maior poder antioxidante. Mas esse é apenas uns dos benefícios da substância. Composto por sais minerais como fósforo, potássio, cloro, sódio, magnésio, cálcio, enxofre, ferro, flúor e silício, o vinagre de maçã possui também vitaminas B12, ácido fólico e peptina. O seu consumo frequente auxilia no combate aos radicais livres (que em excesso podem causar doenças como câncer e problemas cardíacos). Altamente diurético, atua contra os problemas inflamatórios, facilita a digestão de gorduras e proteínas, renova a vitalidade, alivia a fadiga, combate dores reumáticas, azia, fortalece o sistema imunológico e prolonga a vida. Além disso, melhora a circulação sanguínea. "O vinagre de maçã apresenta muitos benefícios para a saúde: influencia na redução do colesterol, auxilia na circulação sanguínea, pode ajudar o funcionamento do metabolismo, facilita a digestão e contribui para a manutenção de uma pele saudável", afirma Érika.

Mais sabor, menos gordura

Uma ótima notícia para quem quer emagrecer: os vinagres possuem poucas calorias: uma colher de sopa tem em torno de 1,28 kcal. Eles ajudam a diminuir o apetite, reduzem a gordura abdominal e aceleram o metabolismo, aumentando a queima de calorias. Um estudo publicado pela revista Journal of Food and Chemistry concluiu que o vinagre regula também os genes que controlam a eliminação de gorduras pelo organismo.
Com a pesquisa, ficou comprovado ainda que a circunferência abdominal e os níveis de triglicérides no sangue dos voluntários diminuíram consideravelmente após ingerirem vinagre com frequência diária.
A nutróloga Paula Cabral, da Clínica Hagla (RJ), dá a dica: "Antes das refeições, beba um copo de água morna com uma colher de chá de vinagre de maçã. A mistura modera o apetite e ajuda a eliminar gorduras. A pectina, um de seus componentes, é uma fibra que facilita a digestão das gorduras e proteínas, ajuda a regular a absorção dos açúcares e diminui a sensação de fome e o armazenamento de gorduras", diz.

CONHEÇA OS VÁRIOS OUTROS TIPOS 


•ÁLCOOL: é o vinagre preparado com base na cana-de-açúcar, sendo o mais forte de todos e apresenta elevada porcentagem de álcool. Utilizado mais em conservas.

• AROMATIZADOS: os vinagres também podem ser aromatizados com ervas, especiarias ou alho e são indicados para pratos com molhos e saladas.

• ARROZ: é um vinagre japonês obtido pela fermentação do arroz. Tem gosto mais suave e ligeiramente adocicado. É misturado ao arroz cozido para fazer sushi.

• BALSÂMICO: é o mais nobre de todos os tipos. É um condimento refinado de aspecto denso e escuro e com sabor acentuado agridoce. Utilizado para realçar o sabor das receitas, ele é um condimento distinto devido ao processo de elaboração e às características aromáticas que adquire. Tem propriedades estimulantes que favorecem a secreção do suco gástrico, colaborando assim no processo de digestão. É recomendado para aromatizar saladas, carnes, peixes, no preparo de molhos e até sobremesas.

• MEL: obtido pela fermentação do mel puro. Usado para elaboração de doces e xaropes.

• AGRIN: é o mais utilizado na cozinha brasileira. É o tipo mais ácido, pois contém acético de álcool na composição. Preço mais acessível e comum em qualquer região do país.

• TINTO: rico em flavonoides, o vinagre tinto reduz o colesterol, diminui o risco de infarto e derrame. A substância previne contra o câncer, pressão alta e ajuda a não engordar.

Fonte

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *