15 de abril de 2014

5 notícias que você precisa saber sobre Nutrição





1. Carne bovina mais equilibrada

Carne desenvolvida por cientistas brasileiros tem mais vitamina E e selênio e menos colesterol

No que depender do pesquisador Marcus Zanetti, da Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos da Universidade de São Paulo, aquela orientação de comer carne vermelha, no máximo, três vezes por semana tem tudo para ficar no passado. É que, depois de adicionar vitamina E e selênio à ração dos animais, ele obteve um bife mais saudável, cheio desses antioxidantes. "Ainda tivemos uma surpresa: o alimento apresentou menos colesterol", comemora o especialista. O efeito parece estar associado à interferência do selênio em enzimas envolvidas na síntese da molécula gordurosa no organismo do boi. E os resultados já aparecem na prática. Ao avaliar idosos que consumiram essa carne especial, Zanetti percebeu que o colesterol deles caiu mais do que o de outros grupos. Agora é torcer para que o produto chegue logo ao mercado.


2. Aspartame é seguro para a saúde

Especialistas europeus concluem que o aspartame não oferece perigo à saúde

Essa é a conclusão da Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos após revisar várias análises sobre o adoçante. Normalmente usado em refrigerantes diet, ele só ofereceria risco se o consumo ultrapassasse os 40 miligramas por quilo de peso corporal - um valor difícil de ser alcançado. Para o endocrinologista Antônio Roberto Chacra, da Universidade Federal de São Paulo, o parecer é adequado. "Nenhum trabalho apontou consequências prejudiciais ao organismo", frisa. Vale lembrar, porém, que ele continua contraindicado a quem tem uma doença genética chamada fenilcetonúria.


3. Dieta rica em fibras pode atenuar a asma

1 concha média de soja apresenta 23,9 gramas de fibras.


A descoberta é assinada por pesquisadores do Hospital Universitário Lausanne, na Suíça. Para chegar à constatação, eles deram três tipos de dieta às cobaias: pobre em fibras, enriquecida com as substâncias ou padrão. Depois, expuseram os animais a um extrato de ácaros para provocar uma resposta alérgica neles. Foi quando perceberam que, comparados aos outros grupos, os bichos alimentados com doses caprichadas de fibras sofreram uma reação menos intensa ao alérgeno. "O experimento é interessante porque dá pistas sobre os mecanismos por trás desse elo", comenta a alergista Ana Paula Moschione Castro, diretora da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia. Segundo ela, tudo leva a crer que as fibras modificam a flora intestinal, culminando na multiplicação de bactérias boas. Essas, por sua vez, desempenham várias funções, como ajudar na formação de ácidos graxos capazes de reduzir processos inflamatórios. O que resultaria, em última instância, em menos muco nas vias aéreas. "Aí as crises não seriam tão desconfortáveis", raciocina Ana Paula. Apesar de o projeto ter sido conduzido com camundongos, uma coisa é certa: colocar fibras na rotina só tende a beneficiar a saúde.


4. Arroz integral no controle do diabete

A recomendação é consumir 2 colheres grandes de arroz integral por dia.


Você certamente já ouviu que trocar o arroz branco pelo integral favorece a saúde, certo? Pois outro estudo dá força à recomendação. Ao oferecer refeições com um dos dois cereais a 15 adultos cheinhos por cinco dias, o médico Viswanathan Mohan, da Fundação Madra de Pesquisa em Diabete, na Índia, percebeu uma queda de 20% nos níveis de glicose e de 60% na liberação de insulina quando o prato era composto pela versão integral do grão. "Ele ajudaria, portanto, a prevenir ou conter o diabete", conclui o especialista. Tudo porque reúne mais fibras e micronutrientes, como magnésio, vitaminas do complexo B e fitoquímicos.


5. O sorvete ideal na menopausa

O sorvete desenvolvido por nutricionistas brasileira apresenta substâncias que prometem aliviar sintomas do climatério

No projeto de conclusão do curso de nutrição e dietética da Escola Técnica Estadual Carlos de Campos, em São Paulo, as alunas Deuza Maria Antunes da Rosa e Thaiane da Silva Rios criaram um sorvete capaz de aliviar os fogachos típicos do climatério. O segredo? Ele concentra inhame, extrato solubilizado de soja e beterraba. "Esses itens possuem fitoestrógenos, substâncias de estrutura química semelhante à de nossos hormônios", explica a nutricionista Mônica de Oliveira Costa, orientadora do trabalho. Já a abóbora, usada na massa, e as nozes, que incrementam a calda, oferecem vitaminas e minerais essenciais para garantir o bem-estar nessa fase. Deuza e Thaiane patentearam a fórmula e agora pretendem vendê-la para uma sorveteria.
 



Comente:


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *