4 benefícios da dieta com proteínas

 


Ao contrário do que muitos acreditam, dieta não é sobre privação, é sobre equilibrar a alimentação com determinado objetivo, tudo de maneira saudável. A dieta para perder peso é quase sempre a redução de ingestão de calorias.

Hipóteses dos benefícios relacionados a ingestão de dieta com maior percentual proteico incluem:

1. Maior saciedade: a proteína é o nutriente que possui a digestão mais lenta e promove maior saciedade, fazendo com que o indivíduo coma porções menores e fique saciado por tempo prolongado.

2. Efeito termogênico: maior efeito termogênico da proteína no metabolismo do que os outros macronutrientes. O Efeito Térmico do Alimento (ETA) consiste no aumento do gasto energético observado após a ingestão de uma refeição. Esse gasto energético é necessário para a realização dos processos de digestão, absorção e metabolismo dos nutrientes ingeridos, podendo representar, aproximadamente, de 5 a 10% do gasto energético diário de um indivíduo. A participação da proteína seria em torno de 25 a 30%, carboidratos 6 a 8% e lipídeos/ gorduras 2 a 3 %.  

3. Menor resposta insulínica: maior estímulo à degradação de gordura corporal ocasionado pela menor quantidade de carboidrato na dieta. 

4. Preservação da massa muscular durante o emagrecimento: a ingestão proteica elevada minimiza a perda de massa muscular em dietas de emagrecimento. Quanto maior o conteúdo de massa muscular no organismo, mais acelerado é o metabolismo energético.

Essa dieta consiste em cortar carboidratos e substituir por proteínas como carne vermelha, ovos, queijo, frango entre outras proteínas. Mas vale frisar que essas proteínas devem ser consumidas após uma rotina de exercícios físicos, uma vez que uma das funções das proteínas é fornecer energia.

Além do mais, as proteínas estão envolvidas no processo para ganhar massa muscular, isto é, uma dieta rica em proteínas combinada a uma rotina de exercícios físicos pode ajudar a perder gordura e ganhar massa.

Nutrição Funcional e a Diabetes



A diabetes é nada menos do que a incapacidade de metabolizar carboidratos (açúcares), por diminuição na secreção de insulina ou na resistência da insulina disponível, gerando o aumento na concentração de glicose no sangue.

O diabetes tipo 1 ou insulínico dependente é comum em jovens, mas pode surgir em qualquer idade. Os sintomas aparecem bruscamente, exigindo o uso de insulina para o seu controle. Já o diabetes tipo 2 ou tipo adulto, geralmente se manifesta na maturidade e atualmente é responsável por 95% dos casos de diabetes.

As causas mais comuns que levam o paciente a desenvolver o diabetes tipo 2 são:

  • Excesso de consumo de carboidratos refinados, açúcares e alimentos industrializados como pães, massas, bolos, doces em geral e sucos de caixinha;
  • Consumo em excesso de bebida alcoólica, gorduras saturadas presentes em carnes, embutidos, pele de frango e temperos prontos;
  • Sedentarismo;
  • Excesso de peso, sobrepeso e obesidade

Percebeu que a alimentação é um das causas que leva o paciente a Diabetes?

Antes de falarmos da importância da Nutrição Funcional para o Diabeticos, vamos a definição de Alimento Funcional. Alimento funcional é definido pela RDC 18/99, como sendo aquele alimento ou ingrediente que, além das funções nutritivas básicas, quando consumido como parte da dieta usual, produza efeitos metabólicos e/ou fisiológicos e/ou efeitos benéficos à saúde, devendo ser seguro para consumo sem supervisão médica. 

Um alimento pode ser considerado funcional se for demonstrado de maneira satisfatória que pode agir de forma "benéfica" em uma ou mais funções do corpo, além de se adequar à nutrição e, de certo modo, melhorar a saúde e o bem estar ou reduzir o risco de doenças

Naturalmente, todos os alimentos são funcionais, uma vez que nos proporcionam sabor, aroma e valor nutritivo. Entretanto, nas últimas décadas, o termo funcional está sendo aplicado a alimentos com uma característica diferente, a de proporcionar um benefício fisiológico adicional, além das qualidades nutricionais básicas encontradas. Tais alimentos também são vistos como promotores de saúde e podem estar associados à redução ao risco a certas doenças.

Já está bem estabelecida a relação dos alimentos com a qualidade de vida. A ingestão de alimentos da forma correta e em quantidades adequadas está intimamente relacionada com a diminuição do risco de desenvolvimento de inúmeras patologias, entre elas a Diabetes. O objetivo do Nutrição Funcional é sempre avaliar com detalhe as causas dos desequilíbrios por trás dos sinais, sintomas, doenças e do peso pois estes revelam que há algo de "errado" com nosso organismo e então a partir disso desenvolver um plano alimentar individual que atenda a demanda de cada sistema para que volte a estar em harmonia e saúde!!

 O Programa Nutrição Funcional no Diabetes que já ajudou e tem ajudado centenas de milhares de pessoas com DIABETES TIPO 1 a REDUZIR o USO DE INSULINA em 90% e ESTABILIZAR a GLICOSE e outras centenas de milhares de pacientes diabéticos tipo 2 e pré-diabéticos MUDAREM SEUS HÁBITOS DE VIDA com a NUTRIÇÃO FUNCIONAL NO DIABETES. Clique aqui e saiba mais!

Como funciona e os benefícios da Nutrição Funcional




A nutrição funcional é uma área de conhecimento da nutrição baseada na perspetiva da medicina funcional. O termo "funcional" aplica-se à manifestação de mudanças em processos fisiológicos básicos que refletem sintomas de duração, intensidade e frequência aumentadas, ou seja, não se resume apenas a doenças de origem conhecida, mas alterações precoces nas funções orgânicas que podem evoluir para doenças crónicas ao longo da vida

A nutrição funcional tem como objetivo estabelecer o perfeito funcionamento do organismo a partir do equilíbrio dos nutrientes. Como resultado para atingir estes  objetivos, os nutricionistas funcionais fazem, inicialmente, uma análise da individualidade bioquímica de cada paciente (com base em exames laboratoriais e clínicos).

Posteriormente, criam um plano alimentar exclusivo e que atenda às demandas específicas do indivíduo.

epois de adotar uma dieta funcional, muitos benefícios podem ser percebidos, como por exemplo:

  • Saúde integral (corpo saudável e livre de doenças)
  • Emagrecimento saudável
  • Melhora na qualidade do sono
  • Aumento da resistência física
  • Melhora da autoestima

Da mesma forma que o emagrecimento saudável é uma consequência positiva da nutrição funcional, este não é nosso objetivo principal.

Acima de tudo, a maior meta dos nutricionistas funcionais é melhorar a saúde e a qualidade de vida dos pacientes, de forma a evitar o surgimento de futuras doenças crônicas.

A obsessão de querer atingir uma alimentação saudável baseada em grandes restrições alimentares pode levar ao distúrbio da ortorexia nervosa, que ocorre quando a pessoa se torna obcecada por uma alimentação saudável, cometendo diversos excessos em prol de um suposto benefício para si. 

Se você quer uma vida mais saudável e vê na alimentação uma maneira para alcançar estes objetivos, a nutrição funcional pode ser um caminho a trilhar. Sempre recomendo que se procure a orientação profissional de um nutricionista, mas no entanto, o que uma alimentação funcional valoriza são alimentos não processados, naturais e diversos, como fontes de fibras, minerais essenciais e proteínas, o que por via de regra é benéfico a todos. Fugir do fast food, dos industrializados e dos processados pode ajudar na saúde geral de todos os indivíduos.