26 de fevereiro de 2014

14:51

Carnaval exige cuidados na alimentação antes, durante e após a folia




Carnaval está chegando e exige cuidados antes, durante e após a folia. Carnaval é sinônimo de descontração. São quatro dias de música, suor e folia. A alimentação que antecede ao cardápio do carnaval exige uma atenção especial. A preparação requer refeições balanceadas, ricas em alimentos de fácil digestão, livre de pratos gordurosos e frituras. O folião deve abusar de sucos de frutas e água naturais, água de coco e picolés de frutas, que são altamente hidratantes e ricos em sais minerais. A dieta deve conter legumes, verduras, carboidratos na forma integral (arroz, pães, entre outros) e carnes brancas (aves e peixes), além de frutas. Este cardápio equilibrado, com muitas vitaminas e minerais, ajudará a melhorar o sistema imune dos foliões

Durante os quatro dias de festa, as refeições devem ser reforçadas com carboidratos na forma integral, encontrados em massas, batata, milho, mandioca, arroz e pães. E devem ser fracionadas, isto é, ingeridas em pequenas porções, a cada três horas. Estes alimentos são responsáveis por fornecer energia ao organismo, por isso é importantíssimo o seu consumo neste período. Alerta ainda sobre o abuso de bebidas alcoólicas neste e em outros períodos. As bebidas alcoólicas devem ser consumidas com moderação, pelo seu alto valor calórico, associadas aos seus efeitos colaterais.

Após o carnaval, é recomendado uma dieta com o cardápio similar ao indicado para o pré-carnaval, rica em água natural, água de coco e chá verde, sem frituras e sem carnes gordurosas. Deve ser dada preferência às carnes grelhadas, cozidas, queijo branco, leite desnatado, doces (com moderação) e frutas.

Segue abaixo uma sugestão de cardápio.

Suco energético para consumo antes da festa:

Ingredientes:
01 colher de sopa cheia de beterraba ralada;
½ unidade de cenoura ralada;
01 copo médio de água de coco;
01 copo pequeno de suco de laranja sem açúcar;
½ colher café de guaraná em pó ;
01 colher de sobremesa cheia de semente de linhaça triturada;
½ colher de sobremesa de mel de abelha.

Modo de preparar:
Bater todos os ingredientes no liquidificador, coar e consumir imediatamente.

Cardápio completo para repor as energias depois do carnaval:

Desjejum:
- 1 copo de suco de laranja
- 1 fatia de pão integral
- 1 fatia de queijo branco

Intervalo:
- 1 pera

Almoço:
- 1 pires de salada de alface americana com beterraba ralada
- 3 colheres de sopa de arroz integral
- 1 filé de frango grelhado com molho de iogurte
- 1 copo de suco de uva
- 1 fatia de mamão

Lanche da tarde:
- 1 unidade de maçã

Jantar:
- 1 pires de salada de rúcula com tomate
- 3 colheres de sopa de arroz integral
- 1 filé de peixe grelhado
- 1 copo de água de coco
- 1 ameixa

Ceia:
- 1 copo de chá gelado sem açúcar

Sugestão de cardápio dada pela Dra. Samara Prozzi, retirado do site Nutrição em Pauta.
09:54

Seis dicas para manter o peso e a saúde no carnaval



Durante o carnaval é comum ocorrer o abuso de bebidas alcoólicas e das comidas calóricas e gordurosas o que leva ao ganho de peso e à ressaca. Porém, mudanças simples na alimentação podem evitar esses problemas. 

Por isso, a nutricionista do programa de emagrecimento Dieta e Saúde, Priscila Riciardi, destacou seis atitudes simples que tornam possível aproveitar a folia sem engordar ou prejudicar a saúde.  

Comer mais e em menores quantidades

Comer várias vezes ao dia pode passar a sensação de excesso. Porém, é um grande passo para o emagrecimento. Assim, evita-se a sensação ruim de estufamento e a moleza após a refeição, tornando possível se divertir com mais qualidade.  

Descubra seu
peso ideal

Saiba se você está acima
ou abaixo do peso.

Ex: 75,5kg, 1,70m

Faça pequenas refeições a cada 3 horas e não se preocupe em ficar totalmente satisfeito e com medo de passar fome, você vai comer novamente logo mais! Para colocar o plano em ação, mesmo na rua, uma opção prática é sempre carregar frutas, castanhas e sementes na bolsa.  

Não olhe só as calorias

Vários estudos têm mostrado que dietas com a mesma quantidade de calorias, porém, compostas por diferentes tipos de alimentos, impactam de forma distinta na perda de peso. 

Por isso, a melhor forma de fazer escolhas saudáveis não é olhar a quantidade de calorias, mas os nutrientes que o compõe. Alimentos com fibras, gorduras boas, as monoinsaturadas e poli-insaturadas, vitaminas e minerais devem ser priorizados. Já aqueles com gordura saturada, açúcar e nomes estranhos na lista de ingredientes devem ser evitados.  

Nem tudo que é líquido limpa

Assim como não dá para lavar a roupa com água suja, não dá para limpar o corpo com bebida alcóolica, suco ou refrigerante, mesmo que sejam líquidos. A água é sempre a melhor opção e deve ser consumida preferencialmente entre as refeições ao longo do dia! Para facilitar a adesão deste hábito você pode fazer uso das águas aromatizadas. Deixe de molho na água gelada ingredientes como hortelã, gengibre e casca de maçã e pronto. Chás caseiros sem açúcar como os chás diuréticos de hibisco e cavalinha também são boas opções. 

Mantenha o intestino em ordem


Para limpar o organismo de verdade você precisa estar com o intestino funcionando corretamente. Caso contrário, tudo que fica ali parado passa a produzir substâncias tóxicas que podem ser reabsorvidas pelo organismo. Então, mantenha um bom consumo de fibras, sem se esquecer da água. Boas fontes são as frutas, principalmente pera, maçã e ameixa, vegetais crus e cereais integras e seus farelos como farelo de aveia, quinoa e trigo em grãos. Se você não vai ter muito controle sobre sua alimentação uma boa pedida é carregar um pouco de sementes de chia, linhaça ou a fibra psyllium que podem facilmente ser adicionados a qualquer alimento. 

Reponha as energias

Repor as energias não é necessariamente repor calorias, mas principalmente repor nutrientes. O consumo de álcool, a irregularidade no sono, e todas as mudanças de rotina que você passa no período de carnaval exigem maior quantidade de vitaminas e minerais para manter sua imunidade, seu metabolismo e seu bem estar em dia. Por isso, invista em alimentos muito rico em nutrientes, porém com menor teor de calorias. Para repor os nutrientes e antioxidantes invista em vegetais e frutas de cor verde escura, amarelos e roxos. Para completar combine com castanhas e sementes que são fontes de proteínas e gorduras boas e cereais integrais com maior valor de proteínas como a aveia, a quinoa e o amaranto. Uma boa sugestão é um suco de acerola com couve, farelo de aveia e semente de chia.  

Proteja o seu fígado

O ideal é não consumirmos álcool, mas como no carnaval fica mais difícil resistir à tentação, o melhor é ajudar o fígado a se livrar logo dele. Para começar, nos dias depois do exagero é interessante reduzir ou evitar o consumo de carnes, principalmente as vermelhas, beber muito líquido e fazer uma atividade física para ajudar na eliminação pelo suor. Não realize uma dieta líquida. É muito importante comer alimentos de alta qualidade nutricional como folhas de cor verde escura, alimentos amarelos e arroxeados e cereais integrais. Boas alternativas são as brássicas, como o brócolis, a couve flor, a couve de Bruxelas e a couve. Alcachofra, gengibre, chá verde, cúrcuma e cebola também são ótimas opções. 

19 de fevereiro de 2014

11:45

Dicas para alimentação do diabético fisicamente ativo


A cada ano que passa, eleva-se a quantidade de pessoas que têm que se preocupar e cuidar do nível de glicose na corrente sanguínea. Segundo a Sociedade Brasileira de Diabetes, estima-se que a cada 5 segundos surge um novo caso de diabetes.

Atualmente, existem no mundo 249.234.300 milhões de portadores de diabetes. Infelizmente, 50% desses casos não têm consciência de seu diagnóstico e dos 50% que têm conhecimento da situação, 25% não se cuidam ou não sabem como cuidar adequadamente.

Ao recebermos o diagnóstico de diabetes, devemos nos preocupar em nos informar e em aprender sobre como nos cuidar. Isso envolve não apenas aderir ao tratamento medicamentoso, quando for o caso, mas também à prática de uma atividade física (considerado por muitos profissionais da saúde como um tratamento diário e vital) e a alimentação.

Ainda hoje encontramos diabéticos que se submetem a uma alimentação de baixas calorias e com muito pouco carboidrato, sendo que a recomendação para uma pessoa com diabetes é a mesma que para uma pessoa saudável: uma alimentação variada, colorida, seguindo as orientações da pirâmide de alimentos.

Os carboidratos podem e devem estar presentes nas refeições dos diabéticos, desde que sejam proporcionais às necessidades do indivíduo. O mesmo se repete para as proteínas e as gorduras. Já em relação aos doces, recomenda-se que sejam consumidos esporadicamente, ou seja, eles não precisam ser abolidos para sempre. Quando ingeridos com moderação, o indivíduo satisfaz sua vontade e não precisa passar por vontade de comer algo. E, aqui, entra a questão da educação alimentar.

Quando o diabético passa por um bom Programa de Educação em Diabetes, ele aprende não apenas conceitos sobre sua própria doença, mas também sobre Alimentação Saudável. Alimentar-se, comendo de tudo, de todos os grupos de alimentos, proporcionará saúde e bem-estar.

Dicas pode ajudar na alimentação do diabético:

• Iniciar as refeições com uma salada. As fibras servem para “forrar” o estômago, fazendo com que o carboidrato seja absorvido de maneira gradativa e evitando o aumento rápido da glicemia (glicose no sangue).

• Evitar tomar sucos de frutas, pois eles não param no estômago e vão direto para o intestino, tendo efeito imediato na glicemia. Eles são ideais quando o diabético está com a glicemia baixa. Alguns sucos de fruta têm índice glicêmico baixo e, portanto, podem ser consumidos pelo diabético sem que haja preocupação com o aumento da glicemia são: maracujá, limão, carambola, acerola e caju.

• Ainda referente às frutas, elas devem ser preferencialmente consumidas in natura, pois são excelentes fontes de vitaminas e minerais. Ingeridas na quantidade diária adequada e de acordo com a orientação de um nutricionista, as frutas tendem apenas a enriquecer ainda mais o cardápio.

• Nem todos os produtos diet são indicados para diabéticos. Por isso, antes de ingeri-los, verifique no rótulo da embalagem para que fim é a denominação diet. Na dúvida, consulte um nutricionista.

• O que será que aumenta mais rápido a glicemia do diabético: batata assada ou purê de batata? A última opção é a que aumenta mais rápido a glicemia, pois é a que menos exige do organismo na hora da digestão. Por isso, quando a glicemia estiver mais alta, prefira ingerir os alimentos inteiros em vez de pastas e purês.

• Apesar de as Tabelas de Alimentos mostrarem que os legumes e verduras têm carboidrato, não há a necessidade de se preocupar com o aumento da glicemia ao ingeri-los. Por serem fonte de fibras, não haverá aumento significativo da glicemia.

• Os refrigerantes diet, light e zero não alteram a glicemia. No entanto, se for beber algum refrigerante novo, que desconheça a marca, verifique antes o rótulo da embalagem e constate se aquela bebida é recomendada para diabéticos.

• Os diabéticos têm uma opção no controle da glicemia – o método de Contagem de Carboidratos –, que, sempre seguindo as orientações de um endocrinologista e um nutricionista, poderá diminuir as oscilações das glicemias e permitirá mais liberdade de escolha entre o que comer e quando. Esse método existe na Europa desde 1935 e passou a ser mais amplamente divulgado aqui no Brasil a partir da década de 1990.

14 de fevereiro de 2014

22:29

Mulheres negras têm mais dificuldade em perder peso, diz estudo


Mulheres negras têm mais dificuldade em perder peso, diz estudo
A idade, o metabolismo e até mesmo os genes podem levar a culpa pela falta de sucesso ao tentar emagrecer. No entanto, de acordo com uma nova pesquisa realizada pela University of Pittsburgh School of Medicine, a etnia também pode influenciar no processo da perda de peso. As informações são do Daily Mail. Segundo os estudiosos, as mulheres afro-americanas precisam comer menos calorias e fazer mais exercícios para eliminar a mesma quantidade de peso que as caucasianas, e os cientistas acreditam que isso acontece porque elas têm um metabolismo mais lento. Pesquisas anteriores já apontavam que as negras não perdiam tantos quilos quanto as brancas durante uma dieta, no entanto, com este novo estudo, os pesquisadores afirmam que as afro-americanas eliminam, em média, 3 quilos a menos do que as caucasianas, mesmo seguindo o mesmo regime.
 
Para chegar a este resultado, os cientistas analisaram a oscilação de peso, o gasto de energia, as atividades físicas e a ingestão de calorias de 39 afro-americanas e 66 caucasianas, todas obesas e participantes de um programa de perda de peso com duração de seis meses. As negras seguiram as regras da dieta à risca, mas foi constatado que perderam, em média, 3 quilos a menos do que as brancas. “Nós prescrevemos quantas calorias são permitidas e quanta atividade física é necessária durante uma intervenção de perda de peso baseados na premissa de que as pessoas do mesmo peso têm ritmos de metabolismo semelhantes”, explicou James DeLany, professor da divisão de endocrinologia e metabolismo da Pitt School of Medicine. “Mas, se levarmos em consideração que o ritmo do metabolismo das afro-americanas é mais lento, elas deveriam reduzir o número de calorias que comem ou se exercitar mais para perder a mesma quantidade de quilos que as caucasianas”, concluiu.

Com informações do Portal Terra.

12 de fevereiro de 2014

14:53

Conheça os suplementos indicados para cada atividade física



Algumas atividades físicas como, tênis, natação e corrida necessitam de alguns acompanhamentos como, por exemplo, a ingestão de suplementos nutricionais, com o intuito de auxiliar na reposição de vitaminas e sais minerais.

Para quem não conhece, os suplementos nutricionais são substâncias que completam a ingestão de alimentos que não foram consumidos, tanto em calorias como também em proteínas, carboidratos, gorduras, vitaminas, minerais e fibras, juntas ou separadas, dependendo das necessidades de cada pessoa.

Normalmente, os suplementos são indicados somente por nutricionistas e direcionados a atletas de competição que gastam muitas calorias devido ao treino. Esses suplementos só devem ser usados por quem realmente necessita. Devido ao fácil acesso, muitas pessoas passam adquirir o uso do suplemento sem a orientação de um profissional da nutrição. Algumas pessoas recebem a indicação de amigos e pensam erroneamente que aquele suplemento será o combustível indispensável para seu progresso nos treinamentos.

Alguns fatores como a perda ou ganho de peso influenciam na hora de escolher uma dieta ou um suplemento. Somente o nutricionista pode recomendar uma dieta saudável e específica para os atletas que praticam atividades esportivas.
O gasto calórico dos atletas é muito alto, e somente a alimentação não é suficiente para repor a necessidade calórica e nutricional. Porém, é fundamental ter a prescrição de um médico para o uso desse tipo de substância.

Diversos tipos de suplementos alimentares podem ser encontrados no mercado, cada um com a sua finalidade e dosagem. Entre os mais procurados pelos atletas estão os repositores de minerais e água, fontes de carboidratos, proteínas, aminoácidos e lipídios, entre outros. O atleta deve tomar alguns cuidados ao ingerir esses suplementos, pois alguns possuem inúmeros compostos que podem alterar o seu metabolismo.

Conheça os suplementos nutricionais ideais para algumas atividades físicas:

Natação

Os carboidratos são a fonte mais eficiente de energia para os músculos, e um nadador precisa de bastante energia porque o desgaste físico do esporte é muito grande. A suplementação com dextrose mais conhecida como glicose é a principal fonte de energia do corpo, sendo um carboidrato simples que é digerido e absorvido rapidamente, dando um aumento de energia imediato.

Corrida e Ciclismo

São exercícios, em geral, de longa duração, o suplemento deve ser à base de carboidrato, para fornecer energia para o músculo trabalhar, adiando a fadiga.

Tênis

Para jogadores com rotina de treinamento intenso, sugere-se um consumo adicional de vitamina C e E para melhorar a resposta imunológica e aprimorar a ação antioxidante. Suplementos e zinco, cálcio, ferro não melhora o desempenho, apenas ajuda a manter a dieta balanceada. Para o tenista é recomendado o consumo de repositores energéticos de 30 a 60 g para cada hora de exercício é o suficiente para evitar a hipoglice.

Porém, não use esses suplementos sem orientação. “Quem arrisca consumir esses suplementos sem indicação de um profissional da saúde pode ter problemas futuramente no fígado, rins e no coração. O consumo em excesso pode acarretar sérios problemas para a saúde do atleta, por exemplo, a vitamina C pode aumentar o risco de pedras nos rins e no fígado o acúmulo de gordura”, ressalta a nutróloga Liliane Oppermann.

Fonte

5 de fevereiro de 2014

10:40

Alimentação equilibrada e atividade física pela boa saúde


Atividades físicas aliadas à alimentação saudável. Aliadas, as duas práticas contribuem para a boa forma e para a melhoria da qualidade de vida. É o que recomenda o clínico geral, gastroenterologista e nutrólogo do Hospital Mater Dei, Juliano Antunes. Segundo ele, as atividades aeróbicas são as melhores opções para a redução da chamada “massa gorda”. “Essas atividades, por estimularem mais os sistemas cardiovascular e musculoesquelético, induzem a uma maior perda calórica”, afirma.

O médico explica que a caminhada é um excelente ponto de partida. Quem caminha por volta de 40 minutos por dia perde cerca de 300 calorias. Já quem caminha há algum tempo, pode investir nas corridas, intercaladas pelas caminhadas, além de adquirir bom ritmo e resistência física. A natação também é uma boa alternativa. O exercício tem baixo impacto por ser realizado na água, além de contribuir para a queima de calorias e trabalhar a musculatura de forma global. O importante, segundo o médico, é fazer dessas atividades um hábito, pois a prática com frequência é o que proporciona o gasto calórico e a manutenção da boa forma. Para quem não pratica atividades físicas regularmente, é necessário começar aos poucos. Aqueles que estão acostumados a se exercitar devem intensificar os treinamentos para que a perda de peso seja efetiva. O especialista do Mater Dei lembra que qualquer atividade física só deve ser iniciada após uma avaliação por um profissional de saúde.

Também é preciso manter uma dieta balanceada. O médico recomenda que, em média, cada pessoa deve ingerir de 1.500 a 2.500 calorias por dia, o que pode variar muito em função do biotipo e da intensidade da prática esportiva. Além disso, para que a perda de peso se mantenha e seja duradoura, não se pode emagrecer muito rápido. Após as atividades, é preciso que a dieta reponha os nutrientes que foram usados pelo organismo durante a prática e mantenha o corpo preparado para os próximos exercícios.

Fonte

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *