20 de maio de 2019

11:22

10 dicas para acelerar o Emagrecimento com o Hiit



O treino HIIT para emagrecer, também conhecido aqui como treinamento intervalado de alta intensidade, baseia-se em realizar exercícios aeróbicos de forma intensa, por um curto período de tempo, intercalando momentos breves de descanso.

Isso quer dizer que o HIIT pode ser feito com quase todos os tipos de exercícios, desde a corrida, a agachamentos, flexões, abdominais, bicicleta, entre outros.

O treino HIIT é considerado um tipo de exercício mais efetivo porque sua intensidade é maior, fazendo com que sua resistência aeróbica e anaeróbica sejam maiores ao mesmo tempo em que queima mais calorias do que nunca.

Melhores dicas de treino HIIT para emagrecer

Essas dicas podem fazer grande diferença nos seus resultados de perda de peso.

1. Alimente-se bem antes do treino

Se a ideia é emagrecer, não é raro que você seja negligente com sua alimentação, mas esse é um dos piores erros de quem quer perder peso, tanto para quem começar a fazer o treino HIIT, quanto para qualquer outro exercício físico.

Principalmente para quem vai fazer treinos intervalados de alta intensidade, é muito importante atentar-se aos tipos de alimentos que você ingere antes do treino para otimizar a sua performance.

O American Council on Exercise sugere uma refeição de moderada a alta em carboidratos e proteínas pelo menos três horas antes de começar o treino HIIT. Isso não quer dizer que você deve encher a barriga antes do exercício, mas principalmente não fazer os exercícios em jejum, tendo comido há mais de 3 horas atrás.

2. Use o tipo de calçado correto

Como este é um tipo de treinamento rápido e intenso, você precisa se movimentar bastante e usar os calçados corretos vai fazer toda a diferença no seu conforto e também para evitar lesões.

Especialistas indicam um tênis leve com suporte lateral, para dar mais agilidade nos seus movimentos e suporte ideal para os treinos rápidos.




3. Não exagere

Por mais que o treinamento intervalado de alta intensidade seja um exercício rápido, você deve ficar atento para não exagerar na intensidade dos movimentos, principalmente durante a fase de adaptação a esta nova modalidade de treinamento.

Fique atento ao seu batimento cardíaco e tente começar de forma gradual, uma vez por semana e aumentando o ritmo com o tempo.

Atenção: Muitas pessoas se lesionam ao começar a fazer o treino HIIT para emagrecer. Isso acontece porque elas geralmente nem estão acostumadas a fazer determinado exercício e já começam fazendo uma alta intensidade. Isso pode ser perigoso para músculos e articulações.

Se você está começando o HIIT, especialmente com um exercício novo ou em uma intensidade muito acima do que fazia, vá com calma. Não há nenhum problema em você pegar mais leve nas primeira vezes.

4. Escolha um exercício que você goste

Ainda que este seja um tipo de treinamento rápido, não adianta tentar fazer exercícios que você não gosta, já que isso vai te desanimar logo no começo e a probabilidade de você desistir antes de começar a ver os resultados é grande.

Foque em exercícios dos quais você goste e tente priorizar os que movam vários músculos ao mesmo tempo, assim você vai elevar seu ritmo cardíaco mais rapidamente e ter maior prazer com o treinamento.

5. Não se esqueça do aquecimento

O treinamento HIIT foi desenvolvido para otimizar o seu tempo de exercícios, mas isso não quer dizer que você deve pular o aquecimento e ir direto para os exercícios.

O aquecimento pode ser curto, de até 5 minutos, apenas para esquentar os músculos antes do início do treino. Não se esqueça que o treino HIIT mexe com diversos grupos de músculos, então é preciso aquecer o corpo inteiro antes de iniciá-lo.

6. Faça intervalos de menos de 2 minutos

Por ser um treinamento intenso, há quem queira fazer os exercícios por mais de dois minutos, mesmo que o indicado para este treino seja menos que isso.

Especialistas afirmam que se você não se sente cansado depois do primeiro minuto de HIIT, você não está malhando forte o suficiente. Esforce-se o máximo possível dentro deste intervalo de dois minutos e intercale com exercícios mais leves durante um minuto.

Se você está começando com o treino HIIT para emagrecer, fazer 1 minuto de intensidade para 2 minutos de descanso pode ser o ideal. Com o tempo, você pode diminuir esse tempo de descanso para 1 minuto e meio e depois até chegar a somente um minuto.

7. Respire fundo

Quem já está acostumado a malhar sabe que existe uma forma correta de respirar durante o treino. Para maximizar a quantidade de oxigênio no corpo durante o treino, especialistas indicam uma técnica de respiração usada em artes marciais.

Ao inalar, puxe o ar tanto pelo nariz quanto pela boca, tentando obter o máximo de ar possível. Ao soltar o ar, contraia a barriga e solte o ar através dos dentes.

O principal é você não esquecer de respirar! Não prenda a respiração na busca pela intensidade.

8. Acrescente mais força ao treinamento

O treino HIIT para emagrecer é mais focado em aeróbico, mas isso não quer dizer que não é possível combinar pesos no treinamento.

Um treino que envolve levantamento de peso combinado com o HIIT é uma forma ainda mais efetiva de manter sua força ao mesmo tempo em que ganha massa muscular.

Você pode conciliar os dois começando com um aquecimento de 5 minutos, 15 minutos de treino com pesos e depois fazer mais 15 minutos de HIIT.

Você pode até fazer um treinamento com pesos que seja um HIIT. Por exemplo, você pode fazer dois ou três exercícios de musculação seguidos e depois descansar dois minutos. Isso seria uma espécie de treino em circuito no estilo HIIT.

9. Misture diversos exercícios

Se você faz sempre os mesmos exercícios, pode ter a impressão de que eles estão ficando cada dia mais fáceis, sem contar que isso pode deixar o treinamento um pouco entediante.

Para desafiar o seu corpo um pouco mais, tente alternar o seu treino HIIT para emagrecer, fazendo exercícios diferentes a cada dia. Não é preciso ter um treino diferente para cada dia da semana, mas sim não fazer o mesmo treino duas vezes seguidas. Isso já vai ajudar muito a não cair na rotina e a deixar o exercício mais instigante.

10. Durma bem

Um adulto deve dormir entre sete e oito horas diárias, mas isso vai depender da rotina de cada um. Quem faz exercícios muito intensos que requerem maiores esforços do corpo talvez precise de um tempo a mais para descansar de verdade.

É durante o sono que o nosso corpo se recupera dos exercícios físicos e consolida as mudanças que o treinamento vai fazer, por isso não seja negligente com seu sono e descanse bem.

O mais importante dentro do uso de treino hiit é que é possível ter resultados muito mais rápidos com um tempo infinitamente menor de prática. É por isso que atualmente as pessoas estão preferindo fazer esse tipo de exercício de alta intensidade unindo o útil ao agradável. Menos tempo exercitando para uma maior queima de gordura.

O fundamento do treino hiit é desconstruir para fortalecer, ou seja, a prática do exercício de alta intensidade leva o organismo à exaustão, literalmente "quebrando" a musculatura, que no tempo de repouso, se refaz ficando maior e mais definida e fortalecida.

Quer potencializar o seu conhecimento sobre Hiit e Emagrecimento? Conheça o Workkshop  "Emagrecimento e Estética Feminina: Aplicações do HIIT". Tem como objeitvo Capacitar os Profissional de Educação Física a Prescrever Treinamento HIIT para mulheres com o objetivo de emagrecimento.Clique aqui!
10:01

9 dicas para reduzir a sua ingestão de Carboidratos



Uma dieta low-carb é uma boa opção para melhorar os níveis de açúcar no sangue. Saiba por onde começar a cortar os carboidratos da sua dieta.

Seguir uma dieta low-carb é uma das maneiras de conseguir melhores níveis de açúcar no sangue. Cortar os carboidratos da sua dieta pode ter grandes benefícios para a sua saúde. Muitos estudos têm mostrado que dietas de baixo carboidrato podem ajudar a perder peso e manter a diabetes controlada (1, 2, 3).

Se você quer diminuir a ingestão de carboidratos, mas não sabe por onde começar, aqui estão 9 dicas simples de como mudar a sua dieta.

1. Eliminar bebidas açucaradas

Bebidas adoçadas com açúcar são muito ruins para você. Elas são ricas em açúcar, que está ligada a um risco aumentado de resistência à insulina, diabetes tipo 2 e obesidade quando consumidas em excesso (4, 5, 6). Uma lata de refrigerante açucarado contém em média 38 gramas de carboidratos, e uma de chá gelado adoçado tem cerca de 36 gramas de carboidratos. Se você quiser comer menos carboidratos, evitar bebidas adoçadas com açúcar é uma das primeiras coisas a se fazer.

2. Cortar o pão

O pão é um alimento básico em muitas dietas. Infelizmente, é também muito rico em carboidratos e geralmente pobre em fibras. Isto é especialmente verdadeiro para o pão branco feito de grãos refinados, que pode impactar negativamente na sua saúde e peso (7). Mesmo pães como de centeio contêm cerca de 15 gramas de carboidratos por fatia. Apesar de o pão integral conter vitaminas e minerais, existem muitos outros alimentos que fornecem os mesmos nutrientes com muito menos carboidratos. Estes alimentos saudáveis incluem vegetais, nozes e sementes.

3. Escolha lanches low-carb

Você encontra carboidratos em salgadinhos como batatas fritas, pretzels e biscoitos. Estes tipos de alimentos não são saudáveis e não provocam a sensação de saciedade. Ter ideias de lanche low-carb que contém proteínas é a melhor estratégia para aqueles momentos em que a fome bate. Aqui estão alguns lanches saudáveis:

- Amêndoas: 6 gramas de carboidratos, 3 dos quais são de fibra;
- Amendoim: 6 gramas de carboidratos, 2 dos quais são de fibra;
- Macadâmia: 4 gramas de carboidratos, 2 dos quais são de fibra;
- Avelã: 5 gramas de carboidratos, 3 dos quais são de fibra;
- Nozes: 4 gramas de carboidratos, 2 dos quais são de fibra.

4. Comer ovos no café da manhã

Mesmo pequenas quantidades de alguns alimentos típicos do café da manhã são frequentemente ricos em carboidratos. Por exemplo, um meia-taça (55 gramas) de cereal de granola normalmente tem cerca de 30 gramas de carboidratos, mesmo sem a adição de leite (8). Por outro lado, os ovos são um ótimo alimento, ideal para o seu café da manhã. Para começar, cada ovo contém menos de 1 grama de carboidratos. Eles são também uma grande fonte de proteína de alta qualidade, que pode ajudá-lo a se sentir completo por horas e comer menos calorias durante o resto do dia (9, 10, 11). Além do mais, os ovos são extremamente versáteis e podem ser preparados de várias maneiras.

5. Prefira legumes em vez de batatas ou pão em restaurantes

Comer fora pode ser um desafio durante os estágios iniciais de uma dieta baixa em carboidratos. Os restaurantes oferecem várias opções de batatas, massas ou pães. No entanto, esses amidos podem adicionar 30 gramas de carboidratos para a sua refeição ou mais. Isso depende do tamanho da porção, que é muitas vezes, bastante grande. Em vez disso, peça vegetais low-carb no lugar dos alimentos ricos em carboidratos.

6. Substitua a farinha de trigo

A farinha de trigo é um ingrediente rico em carboidratos. Mesmo farinha de trigo integral, que contém mais fibra do que a farinha branca, tem 61 gramas de carboidratos digestíveis por 100 gramas (12). Farinhas feitas a partir de nozes e cocos são uma ótima alternativa para esses casos. 100 gramas de farinha de amêndoa contêm menos de 11 gramas de carboidratos de fácil digestão, e 100 gramas de farinha de coco contém 21 gramas de carboidratos digestíveis (13, 14).



7. Substitua o leite por leite de amêndoa ou leite de coco

O leite é rico em carboidratos porque contém um tipo de açúcar chamado lactose. Uma caixa de 240 ml de leite com baixo teor de gordura contém 12-13 gramas de carboidratos (15). Existem vários substitutos do leite disponíveis. Os mais populares são de coco e leite de amêndoa, mas também há tipos feitos de outros frutos. A vitamina D, cálcio e outras vitaminas e minerais são muitas vezes adicionados para melhorar o valor nutricional. No entanto, alguns contêm açúcar, por isso não deixe de verificar a lista de ingredientes e informação nutricional para se certificar de que você está ingerindo uma bebida saudável.

8. Preparar alimentos com gorduras saudáveis

A gordura substitui alguns carboidratos e, normalmente, torna-se mais de 50% das calorias em uma dieta low- carb. Portanto, é importante escolher as gorduras que vão dar sabor a sua dieta e também beneficiar a sua saúde. Duas das opções mais saudáveis ??são o óleo de coco virgem e azeite extra- virgem. Óleo de coco virgem é uma gordura altamente saturada que é muito estável a temperaturas de cozimento altas. A maioria de sua gordura é triglicerídeos de cadeia média (TCM), que podem reduzir a gordura da barriga (16, 17). O azeite extra - virgem é bom para reduzir a pressão sanguínea, melhorar a função das células que revestem as suas artérias e ajudar a prevenir o ganho de peso (18, 19, 20).

9. Começar a ler os rótulos dos alimentos

Olhar os rótulos dos alimentos pode fornecer informações valiosas sobre o teor de carboidratos de alimentos embalados e enlatados. Fique atento, se uma mistura contém 7 gramas de carboidratos por porção e um total de 4 porções, você vai acabar ingerindo na verdade 28 gramas de carboidratos.

Dietas de baixo carboidrato ajudam a controlar o açúcar no sangue, reduzir a necessidade de medicação e reduzir o risco de complicações diabéticas. Apenas lembre-se de conversar com seu médico antes de fazer quaisquer mudanças na sua dieta

Feito por: