28 de julho de 2016

10 dicas nutricionais para as crianças




 
Bebe a comer
 

As crianças estão em crescimento constante, daí a importância da sua alimentação diária que, tal como a dos adultos, deve ser variada e o mais saudável possível. Veja se o seu filho está a comer o que deve.

  1. Hidratos de carbono vs. Proteínas? Entre os hidratos de carbono e as proteínas, dê maior ênfase às segundas, uma vez que são as proteínas que proporcionam um nível de energia constante. Os especialistas recomendam que cada criança deve ingerir duas porções de carne, frango, peixe, tofu ou ovos por dia.
  2. Peixe no prato. O peixe deve ser parte integral da alimentação dos mais pequenos – principalmente o peixe de água fria, caso do bacalhau, salmão e arenque. Quanto mais cedo introduzir o peixe na dieta alimentar das crianças, mais depressa elas se habituam ao seu consumo regular, que deve ser de 2 ou 3 porções por semana.
  3. Uma porção de legumes. Embora a maioria das crianças parece ter uma enorme aversão a tudo o que seja legumes, este é um alimento fundamental para a dieta alimentar da criança. Para além de constar no seu menu diário, faça questão de variar não só entre os tipos de legumes disponíveis, como na forma como são cozinhados (por vezes salteados, outras vezes crus, por exemplo). Certifique-se que escolhe legumes muito coloridos – para além de serem mais apelativos para as crianças, contêm mais nutrientes.
  4. Uma porção de fruta. A fruta tem a mesma importância e convencer a pequenada a comê-la não é tão difícil como parece – é importante que a criança experimente todo o tipo de fruta, mas de preferência apenas o que estiver em época na altura. Tudo o que for orgânico é sempre bom para a pequenada e, mais uma vez, escolha fruta com cores vivas para assegurar a presença indispensável dos nutrientes.
  5. Integral sempre que possível. Se acha que os cereais integrais são um alimento exclusivamente adulto e pouco apropriado para as crianças, está enganado. Deve sim privilegiar todo to tipo de cereais integrais na confeção da comida dos seus filhos, optando sempre que possível pela versão integral de pão, cereais, massa e arroz.
  6. Nozes & Sementes. Um menu infantil também deve conter uma grande variedade de nozes e sementes. Para além de serem uma excelente solução para a hora do lanche ou para aquelas alturas em que os miúdos pedem uma bolacha ou outra guloseima, as nozes e sementes podem ser incluídas na confeção de vários pratos, incluindo cereais, saladas, arroz, massa e gratinados.
  7. Água, por favor. Certifique-se que a criança bebe água suficiente todos os dias – mesmo que ela não peça, faça questão de lhe lembrar ou de colocar um copo com água para beber às refeições. Por serem mais pequenas, as crianças podem ficar desidratadas mais fácil e rapidamente do que um adulto o que, para além de não ser benéfico para a saúde, restringe a absorção correta dos restantes nutrientes que consumir.
  8. Na cozinha com saúde. A forma como cozinha para a pequenada é tão importante como os alimentos que confeciona. Privilegie sempre o azeite e o óleo de canola, em detrimento do óleo de girassol ou de milho; prefira a manteiga à margarina; e tenha cuidado com os temperos, principalmente o excesso de sal.
  9. Hábitos alimentares. Vigie os hábitos alimentares da criança – se ela insistir em comer sistematicamente os mesmos alimentos (e você deixa porque é a única maneira de ela comer), a criança pode estar a ser privada de vitaminas e nutrientes fundamentais para o seu crescimento e desenvolvimento. Para além disso, quanto mais tempo permitir esse tipo de hábito, mais difícil será introduzir novos alimentos no dia-a-dia da pequenada. Nunca se esqueça que a variedade é fundamental na alimentação infantil.
  10. Suplementos: sim ou não? As crianças vivem várias fases à mesa, algumas mais tranquilas em que estão abertas a experimentar de tudo um pouco; outras em que a hora de jantar é uma birra gigante. Consulte o pediatra do seu filho para saber se a sua criança deve tomar algum suplemento de vitaminas e/ou minerais e se sim, quais e em que altura.

Fonte



Comente:


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *